“Os Três Porquinhos” no Teatro Folha

O espetáculo “Os Três Porquinhos”, adaptado e dirigido por Pitty Webo, inicia temporada no Teatro Folha no próximo sábado, dia 04 de fevereiro, e fica em cartaz até o final de março aos sábados e domingos, às 17h40.

A montagem propõe um divertido jogo lúdico, com comédia e aventura, abordando temas como solidariedade, medo e compaixão entre irmãos. A história acontece numa noite muito movimentada na floresta.

O porquinho Puffy é estudioso, seu irmão Poffy é guloso e preguiçoso, e a porquinha Piffy é medrosa. Mesmo com tantas diferenças, eles precisam se unir porque o inverno está chegando e com ele a ameaça de um faminto lobo, que logo se mostra divertido e atrapalhado.

A montagem busca a identificação do público infantil com as personagens. Por isso os porquinhos brincam muito. Puffy, Poffy e Piffy brincam com a língua inglesa, fazem desafios de tabuada e conversam sobre astronomia, sempre com muita interatividade com a plateia, uma das principais características da diretora Pitty Webo em suas peças infantis.

Pitty Webo observa que, ao mesmo tempo em que cria situações novas para as personagens, aborda a história clássica sem enfatizar o medo e a violência presentes em tantos contos. “Nas minhas adaptações os personagens resolvem o seu próprio conflito e vencem seu medo. E através da comédia, desconstruímos os vilões, justificando também seus objetivos”, diz.

Divulgação

Serviço:

Os Três Porquinhos

Quando? De 04 de fevereiro a 26 de março

Onde? Teatro Folha (Shopping Pátio Higienópolis – Av. Higienópolis, 618, São Paulo)

Que horas? Aos sábados e domingos, às 17h40

Pra que idade? Recomendado para crianças a partir de 3 anos

Quanto custa? R$ 25,00 (setor único)

Quanto tempo? 50 minutos

Local:

2 Comentários em "“Os Três Porquinhos” no Teatro Folha"

  1. Adaptação infeliz. Muito barulho no início da peça. Trovoadas e luzes escuras. (sem necessidade) Os atores GRITAM e as crianças choram. Saí com minha sobrinha com 10 min de peça. Mais 03 crianças choravam lá fora. Vale a pena rever a indicação etária.

    • Poxa, Gustavo, que pena!
      Quando estivemos lá não teve esse problema, mas, de fato, pode acontecer.
      A faixa de classificação é informada pela produção do espetáculo, mas sua observação é super bem vinda.
      Obrigada por nos mandar sua experiência.
      Um abraço

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.


*